A woman holding her hands in shape of a heart around the full moon on the sky at night

A dança hormonal

Nossos hormônios mudam constantemente ao longo do dia e isso afeta nossos níveis de energia, metabolismo, sexualidade e estado mental-emocional.

No primeiro dia do ciclo menstrual, o folículo-oócito começa a ser estimulado, marcando o fim de um ciclo ovular e o início do próximo. Nosso ciclo menstrual é um processo natural que muda todos os dias, assim como a Lua.

Todos os dias, nossos hormônios apresentam diferentes níveis e proporções, criando uma dança delicada e sensível que mantém nosso corpo em equilíbrio.

É importante reconhecer esta qualidade cíclica e reconectar-se com os ritmos da natureza. Ao observar, compreender e adaptar as nossas vidas às nossas fases, peculiaridades e condições cíclicas, podemos aprender a abraçar o nosso verdadeiro eu com dignidade, honra, amor e respeito. É o caminho para a reconciliação com a nossa feminilidade e com o poder vivificante que possuímos.

A woman holding her hands in shape of a heart around the full moon on the sky at night

O ciclo menstrual consiste em 2 fases e 4 estágios

Nosso ciclo menstrual é dividido em duas fases principais: a fase folicular e a fase lútea. Cada fase traz mudanças hormonais únicas que influenciam nossas experiências mentais e emocionais.

A fase folicular começa no primeiro dia do ciclo, que é o primeiro dia da menstruação, e dura até a ovulação. Durante esta fase, o folículo, que é uma estrutura semelhante a um saco no ovário, desenvolve-se para envolver e proteger o óvulo em desenvolvimento, denominado oócito. Os níveis de estrogênio são elevados durante esta fase, promovendo a criatividade, o foco e a função cognitiva.

A fase lútea começa com a ovulação, a liberação do ovócito maduro do folículo. O folículo então se transforma no corpo lúteo, que secreta progesterona. Os níveis de progesterona aumentam durante esta fase, aumentando a nossa sensibilidade emocional, intuição e instintos nutritivos.

Além das alterações hormonais, cada fase também tem um efeito distinto na atividade cerebral. Durante a fase folicular, o hemisfério esquerdo, que está associado à lógica, à análise e à linguagem, está mais ativo. Em contraste, o hemisfério direito, que está ligado à criatividade, à intuição e à consciência espacial, torna-se mais ativo durante a fase lútea.

Esta mudança de equilíbrio entre os nossos hemisférios reflete a natureza cíclica do nosso ciclo menstrual, demonstrando o profundo impacto que as hormonas têm nos nossos estados mentais e emocionais. Ao compreender estas fases e os seus efeitos, podemos aprender a apreciar as qualidades e pontos fortes únicos que cada fase traz às nossas vidas.

A woman standing holding her arms out like embracing the moon in the background

O ciclo menstrual é dividido em quatro fases distintas: pré-ovulatória, ovulatória, pré-menstrual e menstrual.

Cada fase desempenha um papel crucial na jornada de maturação do óvulo e nas alterações hormonais que influenciam nossos corpos e mentes.

Centrando-se na fase ovulatória, marca uma transição crucial entre a fase folicular, onde os níveis de estrogénio aumentam, e a fase lútea, onde a progesterona ocupa o centro das atenções. Esta fase simboliza a criatividade, pois significa a liberação do óvulo do ovário, pronto para ser potencialmente fertilizado.

Para determinar qual ovário está ovulando, o corpo fornece pistas sutis. Massagear suavemente a área ao redor dos tornozelos pode revelar o lado com maior sensibilidade. O tornozelo esquerdo corresponde ao ovário associado a qualidades artísticas, reflexivas e femininas, enquanto o tornozelo direito está vinculado a características analíticas e masculinas.

Apreciar essas mudanças cíclicas em nossos corpos nos permite compreender e harmonizar melhor nosso eu único e em constante mudança.

A woman standing in the window at night with the full moon in the background

O Ciclo da Vida

Desde o início, no ventre de nossa mãe, carregamos dentro de nós o potencial para a vida. Nos nossos ovários, somos dotados de cerca de 500.000 folículos, cada um contendo a promessa de um óvulo imaturo. À medida que atingimos a idade fértil, estes folículos iniciam a sua jornada rumo à maturação, cada um com o potencial de transportar a semente da criação.

No início de cada ciclo menstrual, um grupo seleto de folículos é escolhido para embarcar nesta notável transformação. Esses folículos escolhidos crescem diligentemente, competindo pela chance de se tornarem o folículo dominante, aquele destinado a liberar um óvulo maduro.

À medida que o ciclo avança, o folículo dominante sai vitorioso, atingindo um tamanho magnífico de cerca de 2 centímetros. Neste momento crucial, ele se abre, liberando o óvulo do seu casulo protetor, sinalizando o culminar deste intrincado processo – a ovulação.

Esta fase da ovulação alinha-se com o arquétipo nutritivo da maternidade, o calor do verão, a plenitude da lua cheia e a fluidez do elemento água. É um momento de abraçar a nossa capacidade de dar, nutrir e promover a vida.

Sentir-se orgulhoso, satisfeito e completo por essa capacidade inata de criar e nutrir torna-se a força motriz. É um momento para estender compaixão, apoio e orientação àqueles que nos rodeiam, incorporando a essência do amor de mãe.

Esta fase nos incentiva a harmonizar, aceitar e fortalecer os laços daqueles que amamos. Tornamo-nos faróis de apoio, oferecendo empatia e sabedoria inabaláveis, reacendendo amizades e laços familiares.

À medida que fluímos com a nossa intuição e orientação interior, o poder da ovulação transforma-nos em recipientes de amor, promovendo um mundo cheio de compaixão, carinho e da essência duradoura da criação.

O Ciclo da Vida: Compreendendo e Harmonizando com Sua Ovulação

Consciência Espiritual Emergente

A consciência espiritual floresce quando reconhecemos a profunda conexão que compartilhamos com a natureza e o divino interior. Trata-se de maravilhar-se com o vínculo que nos entrelaça com a Mãe Terra e a nossa linhagem materna, promovendo um profundo sentimento de pertencimento e interconexão.

Este despertar manifesta-se como uma onda de energia sexual-criativa, capacitando-nos a abraçar a paixão feminina em todas as facetas das nossas vidas. Seja através dos nossos sonhos, trajes, culinária ou interações cotidianas, expressamos essa vibração através de nossas caminhadas, abraços, canções, danças e expressões corporais.

Nossos corpos, em todas as suas formas, tornam-se canais do divino, abraçando o abraço da natureza sob o sol, a chuva ou o vento. Trata-se de nos abrirmos às forças criativas que pulsam dentro de nós, confiando na nossa sabedoria inata e expressando-a através da arte, da escrita, da música, da jardinagem, do plantio de sementes ou da meditação em meio às maravilhas da natureza.

Embora este caminho possa parecer encantador, é importante reconhecer que muitos de nós internalizamos o papel social de cuidador, muitas vezes ao ponto da exaustão e esgotamento. Reconhecer e honrar essas forças cíclicas dentro de nós exige prática consciente e autocuidado.

Lembre-se, estas energias residem não apenas nas mulheres menstruadas, mas em cada indivíduo. A jornada de autodescoberta e amor próprio é única e em constante evolução, moldada por nossas experiências e perspectivas individuais.

Alimente sua conexão com a natureza, cultive a autocompaixão e abrace os ritmos cíclicos do seu ser. À medida que você se aprofunda em sua consciência espiritual, descobrirá uma fonte de criatividade, paixão e vitalidade que enriquece sua vida e se irradia para tocar o mundo ao seu redor.

Nossos Ovos

Cada ovo é uma semente, um recipiente de imenso potencial criativo. Embarcamos numa viagem notável com cada ovo, testemunhando o seu crescimento e transformação.

Com 20 semanas no útero da nossa mãe, nossos ovários contêm surpreendentes 20 milhões de óvulos. A partir daí, começamos a perder essas células preciosas. Num sentido profundo, os nossos futuros filhos já estiveram no ventre da sua avó.

Quando um óvulo deixa o ovário, ele embarca num salto emocionante rumo ao desconhecido, guiado pelo movimento hipnotizante das trompas de falópio, em busca de fertilização ou eventual reabsorção.

No nível biológico, o óvulo se torna o seletor criterioso, enviando sinais, atraindo os espermatozoides que considera mais compatíveis.

Nossas “criaturas”, nossas criações infantis, são frutos de nosso trabalho e paixão, dados gratuitamente ao mundo com amor. Nós os nutrimos, os liberamos para o mundo e às vezes os deixamos ir. Fazemo-lo com uma confiança inabalável, como uma árvore que entrega os seus frutos maduros sem expectativas, movida apenas pelo instinto de preservar e perpetuar a vida.

Este ato de criação não tem a ver com controle ou força. Cada criação carrega seus dons únicos, dons que evoluem e se adaptam de acordo com o nosso estágio de vida e as necessidades do mundo que nos rodeia.

Nestes momentos de entrega, aprendemos a deixar ir, a libertar as nossas expectativas e a fluir com a nossa natureza selvagem e indomável. Permitimos que o poder criativo dentro de nós se manifeste, guiado por uma profunda sabedoria para o aperfeiçoamento de todos os seres.

A 100ml bottle of Ginevitex food supplement on white background with a branch of the plant Vitex agnus castus laying in front and the package box on the side
A 100ml bottle of Ginevitex food supplement laying on dry flowers from the plant Vitex agnus castus laying in front and the package box on the side

Apresento a você o melhor remédio natural para equilibrar seus hormônios: Ginevítex®

Ginevítex® é considerado um suplemento natural para equilibrar os nossos hormônios devido ao seu extrato líquido de Vitex agnus castus, uma erva medicinal mediterrânea conhecida por sua capacidade de regular os hormônios naturalmente.

A fórmula exclusiva com Vitex Agnus Castus aproveita o poder de diversos componentes vegetais – frutas, folhas e essência floral – colhidos em épocas distintas do ano para otimizar o seu bem-estar geral.

O equilíbrio entre o hipotálamo, a glândula pituitária e os ovários

A intrincada dança dos hormônios no ciclo menstrual é orquestrada por uma colaboração harmoniosa entre três atores principais: o hipotálamo, a glândula pituitária e os ovários. Essas glândulas atuam como mensageiras, trocando sinais e influenciando a atividade umas das outras para garantir o bom funcionamento do ciclo menstrual.

Hipotálamo:

Aninhado nas profundezas do cérebro, o hipotálamo atua como o condutor mestre, regulando a sinfonia hormonal. Ele libera um hormônio chamado hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH), que sinaliza à glândula pituitária para produzir dois hormônios importantes: o hormônio folículo-estimulante (FSH) e o hormônio luteinizante (LH).

Glândula pituitária:

Localizada na base do cérebro, a glândula pituitária recebe GnRH do hipotálamo e responde liberando FSH e LH na corrente sanguínea. O FSH estimula o crescimento e a maturação dos folículos nos ovários, enquanto o LH desencadeia a ovulação, a liberação de um óvulo maduro.

Ovários:

Essas glândulas em formato de amêndoa, aninhadas em ambos os lados do útero, abrigam os preciosos óvulos que aguardam a fertilização. À medida que o FSH orienta o desenvolvimento dos folículos, eles produzem estrogênio, o hormônio responsável por preparar o corpo para a gravidez. Se a fertilização não ocorrer, o folículo dominante se transforma em corpo lúteo, que libera progesterona, garantindo a estabilidade do revestimento endometrial.

Este delicado equilíbrio entre o hipotálamo, a hipófise e os ovários é essencial para manter o ciclo menstrual e garantir a saúde reprodutiva. Quando alguma dessas glândulas funciona mal, o ciclo pode tornar-se irregular ou até mesmo cessar completamente.

É importante nutrir os nossos ovários, reconhecendo o seu papel vital no nosso bem-estar geral. Assim como valorizamos o nosso coração e os nossos pulmões, devemos apreciar o poder dos nossos ovários, a fonte da nossa essência feminina e do potencial de criação.

Lembre-se de que nossos ovários não são apenas órgãos físicos; eles representam nossa força interior, vitalidade e capacidade de amar. Ao compreender o seu papel no nosso ciclo menstrual e ao respeitar o seu delicado equilíbrio, podemos capacitar-nos para viver vidas saudáveis ​​e vibrantes.

Dor ovariana

Embora a ciência anatômica não reconheça a dor ovariana como uma condição médica específica, muitas mulheres sentem cólicas ou pontadas na região pélvica durante a ovulação, conhecidas como “dor pélvica intermenstrual”. Acredita-se que essa dor seja causada pela ruptura do folículo que libera o óvulo, o que pode irritar as paredes abdominais e até causar pequenos sangramentos.

É importante notar que nem tudo o que as mulheres sentem nos ovários foi totalmente explorado ou compreendido pela ciência médica. A estimulação do folículo para amadurecer e liberar cada óvulo é um processo complexo que envolve uma delicada interação de hormônios do hipotálamo, da glândula pituitária e dos ovários. Este intrincado sistema pode influenciar o nosso bem-estar geral e a forma como vivenciamos o nosso corpo.

Durante a ovulação, o útero também sofre alterações, mudando sua posição para uma orientação mais vertical. Acredita-se que esse posicionamento facilite a absorção dos espermatozoides e aumente a probabilidade de concepção.

A ovulação é uma parte natural e essencial do ciclo menstrual. Em cada ciclo, desenvolve-se um folículo cheio de líquido e medindo aproximadamente 2 centímetros de diâmetro. Este folículo protege e nutre o óvulo, garantindo sua maturação até que esteja pronto para ser fertilizado e potencialmente criar uma nova vida.

Quando ocorre a fertilização, o folículo libera o óvulo, que é então guiado pela tuba uterina em direção ao útero. Os movimentos suaves da tuba uterina auxiliam o óvulo em sua jornada, garantindo sua passagem segura. Se a fertilização não ocorrer, o folículo se transforma em corpo lúteo, que produz progesterona para manter o revestimento do útero até o início do próximo ciclo menstrual.

Ginevítex®, o melhor suplemento natural para equilibrar seus hormônios

8 women rising their glass with Ginevitex elixir making a toast for change and life

Ainda não tem certeza sobre o Ginevítex®?

Deixe-me tirar algumas de suas dúvidas:

  • Ginevítex® é uma tintura eco-natural elaborada com a planta Vítex AC, uma planta adaptogênica que ajuda a equilibrar o corpo, promovendo seu estado ideal.

  • Ao tomar Ginevítex® pela primeira vez, comece com a dose diária recomendada de 1 ml e aumente a quantidade que toma nos dias críticos, dependendo das suas necessidades individuais. Com o tempo, você pode descobrir que precisa consumir menos. Ginevítex® é seguro e pode ser tomado pelo tempo que você precisar.

  • Ginevítex® vai além de apenas aliviar fortes dores menstruais; ajuda a corrigir o desequilíbrio hormonal subjacente que causa este e outros problemas relacionados. Com nossa fórmula única, você se sentirá mais em sintonia com seu corpo, com a natureza e com sua essência feminina.

Querida irmã, é hora de recuperar a alegria de ser mulher. Chega de dor, chega de frustração, apenas puro amor e autocuidado. Vamos embarcar em uma jornada para abraçar nossa feminilidade com corações abertos e sorrisos radiantes.

Acredito que toda mulher merece vivenciar a plenitude de sua feminilidade sem ser prejudicada por desconforto ou negatividade. Vamos romper com as normas sociais que suprimem os nossos ritmos naturais e abraçar a beleza da nossa natureza cíclica.

Esta jornada começa com amor próprio e compaixão. Trata-se de compreender o nosso corpo, honrar as suas necessidades e tratar-nos com a ternura que merecemos. Trata-se de cultivar um sentimento de capacitação e autoestima, sabendo que nossas experiências únicas não nos definem, mas nos tornam extraordinários.

Juntas, podemos criar um mundo onde as mulheres se sintam compreendidas, apoiadas e celebradas pela sua feminilidade, todos os dias do mês. Vamos banir a dor, abraçar a alegria e irradiar o amor que existe dentro de nós.

Image of Susann sitting making a toast for life - the founder of elliottiwoman.com and elliotti.com

Celebre a vida!
Amo Susann